quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

A Biomassa como fonte de energia renovável

A floresta é uma riqueza que interessa preservar do ponto de vista ambiental e socioeconómico, uma vez que representa um activo importante, quer na criação de emprego, quer como fornecedor de matéria-prima, quer ainda como purificador do ar e reciclador de oxigénio. Este recurso renovável é uma mais valia que necessita de uma gestão adequada de modo a garantir a sua valorização e renovação sustentável.
.
A biomassa é definida, de acordo com a Directiva 2001/77/CE, como: “a fracção
biodegradável de produtos e resíduos da agricultura (incluindo substâncias vegetais e animais), da floresta e das indústrias conexas, bem como a fracção biodegradável dos resíduos industriais e urbanos”.
.
Podem ainda considerar-se biomassa as culturas energéticas e o biogás produzido em Estações de Tratamento de Águas (ETA) e outros resíduos orgânicos urbanos, tais como a fracção orgânica dos Resíduos Sólidos Urbanos (RSU).
.

O aproveitamento desta fonte de energia permite a redução da emissão de 1,5 toneladas de CO2 para a atmosfera por tonelada de biomassa aproveitada, a redução do risco de incêndio pelo aproveitamento de resíduos de podas e de limpezas, e o aproveitamento de terras abandonadas para culturas energéticas.

Considerações técnicas

A biomassa é a energia renovável com maior disponibilidade anual (o vento e o sol são variáveis) e as tecnologias empregues no seu aproveitamento são provadas e reconhecidas (as de aproveitamento da energia das ondas, por exemplo, estão em fase embrionária).

Considerações económicas

Os preços associados a este aproveitamento são mais estáveis do que os dos combustíveis fósseis, tendo em conta que não se prevê o seu esgotamento. Em termos gerais, cada MW instalado implica um investimento de 1,2 milhões de euros, a criação de 2-3 postos de trabalho directos e de 5-6 postos de trabalho indirectos, sendo o investimento inicial elevado posteriormente compensado pelo baixo valor da matéria-prima, o que origina períodos de payback reduzidos.

A Biomassa como Fonte de Energia Renovável

A biomassa pode representar um contributo importante do objectivo comunitário de, em 2020, 20% da energia consumida ser de origem renovável, o que determinará um papel significativo no mercado energético europeu, nomeadamente, através prioritização da instalação efectiva da potência já atribuída de 250MW e da aprovação de medidas de promoção da produção da biomassa florestal.

.
Fontes:
Sustentabilidade Energética para o Centro e Baixo Alentejo, ARECBA, 2010
Plano Energético de Sintra, AMES, 2006

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Portugueses gastam cada vez mais energia

Nos últimos 15 anos, o consumo de energia em Portugal cresceu cerca de 78%, e, de acordo com as previsões da Rede Eléctrica Nacional (REN), 2010 deverá mesmo ser o ano em que o país registará o maior consumo de energia desde que os dados são registados.

Ano após ano, o consumo doméstico tem uma tendência de crescimento: em 2008, representava 27,3% do consumo global. O sector industrial é o maior consumidor, com 38%. A excepção à tendência de crescimento do consumo global de energia aconteceu em 2009, ano em que, pela primeira vez, pelo menos desde 1995, o consumo diminuiu em relação ao ano anterior. Um resultado que poderá ter sido causado pelos efeitos da crise económica mas que não terá continuidade este ano.
.
Em 2009, os meses em que mais se consumiu energia foram os de Janeiro e de Dezembro, tendo sido Abril o mês em que menos se consumiu. Mesmo nos meses de Inverno, os padrões de consumo variam. Por exemplo, quando há vagas de frio, como a que ocorreu na semana anterior ao Natal, o consumo aumenta. No dia 30 de Novembro, altura em que as temperaturas desceram de forma acentuada, ocorreram picos de consumo na ordem dos 8707,4 MW (MegaWatts) quando, num dia de Inverno mais ameno, à mesma hora, o consumo é de 7983,9 MW.
.
Mas, seja em dias de frio ou de temperaturas mais amenas, é entre as sete e as oito horas da noite que acontecem os picos de consumo, altura em que milhões de pessoas regressam a casa. Até hoje, e desde que o consumo de electricidade é registado em Portugal, o dia em que se gastou mais energia foi a 12 de Janeiro de 2010, com um consumo de 182,7 GWh.
.
Fonte: Ecosfera

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Boas Festas 2010


segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Projecto EcoFamílias II

Promovido novamente pela EDP Distribuição em parceria com a Quercus e financiado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, o EcoFamílias II volta a apostar na redução e racionalização do consumo energético no sector doméstico. O objectivo é acompanhar 1000 famílias residentes em Portugal Continental. A participação é gratuita e as inscrições permanecem abertas. Participe!

Primeira fase Os técnicos EcoFamílias II fazem uma visita às habitações das famílias inscritas, mediante agendamento prévio, e traçam uma avaliação dos seus hábitos de consumo energético. É também feita uma análise dos consumos em standby e off-mode, do desempenho dos electrodomésticos e ainda um levantamento dos aspectos construtivos da habitação.

Segunda fase A partir daqui torna-se possível identificar vários potenciais de poupança: na eliminação dos consumos em modo de vigilância, ao nível dos hábitos de utilização de equipamentos de entretenimento, informática e climatização e ainda na substituição de iluminação e grandes electrodomésticos. Por fim, e não menos importante, serão também projectadas possíveis formas de melhorar o conforto higrotérmico da habitação.

Terceira fase Após esta recolha de dados, cada família recebe uma Ficha de Recomendação personalizada, com instruções para actuar a vários níveis: alterando comportamentos; melhorando a utilização dos equipamentos; trocando-os eventualmente por outros mais eficientes e adoptando medidas que melhorem o desempenho térmico da respectiva habitação.

Como inscrever a sua família Todos os interessados em ser uma das 1000 EcoFamílias precisam apenas de enviar um e-mail com o nome, morada e telefone de contacto para ppec@edp.pt ou ecofamilias@quercus.pt ou ligar para o 213462210.
.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Redução de sacos de plástico

O Parlamento aprovou no passado dia 15 o projeto-lei que estabelece uma redução de 90 por cento no fornecimento de sacos nos supermercados até 2016, assim como um projeto-lei para um “sistema de desconto mínimo” a quem prescinda de sacos.

“Os agentes económicos que optem pela aplicação de um preço simbólico aos sacos de plástico ficam excluídos da obrigatoriedade de aplicação do sistema de desconto mínimo”, estabelece o projecto-lei.
Fonte: Ecosfera
.
Sacos reutilizáveis distribuídos pela AMES
A AMES também se juntou à luta pela prevenção de resíduos tendo disponibilizado sacos de pano reutilizáveis aos munícipes através do EcoConselho nos GAM's de Sintra, Cacém, Queluz e Mem-Martins. Ao andar sempre com um consigo, poderá deixar de fazer inúmeras utilizações dispensáveis de plástico, por exemplo, na padaria, na mercearia, no supermercado, na farmácia, nas lojas de roupa, etc.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Dia Internacional das Montanhas

No passado dia 11 de Dezembro comemorou-se o Dia Internacional das Montanhas, instituído pelas Nações Unidas, em 2002, por serem dos ecossistemas terrestres mais ricos em biodiversidade. A superfície do planeta é 24% montanhosa, sendo que a maior parte dos grandes rios nascem em montanhas e cerca de 10% da população mundial vive neste tipo de ecossistema.
.
As montanhas são cruciais para a vida na Terra, assim como os oceanos e as florestas, sendo fonte de água doce para metade da humanidade. Como muitos outros tipos de ecossistemas, também as montanhas também estão ameaçadas pela sobrexploração e pela degradação ambiental. O Dia Internacional das Montanhas é uma oportunidade para sensibilizar a sociedade sobre a importância das montanhas para a vida.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Sabia que... #14

Quando se fabricam 1000 quilogramas de papel reciclado:
  • Poupa-se entre 15 a 20 árvores;

  • Poupa-se entre 50 a 200 vezes o consumo de água;

  • Gasta-se menos energia;

  • Diminui para 25% as emissões atmosféricas;

  • Diminui para 75% as descargas de poluentes para a água;

  • Diminui para quase metade o consumo de oxigénio durante a sua fabricação.

Quando se fabrica vidro reciclado:

  • Poupa-se 20% de areia;

  • Poupa-se cerca de 2,4% de energia;

  • Reduz-se a poluição atmosférica em cerca de 20%, pois é utilizado menos combustível;

  • Reduz-se a quantidade de Resíduos Sólidos Urbanos a tratar ou eliminar em 10%.

Três quilogramas de restos de comida dão origem a 1Kg de fertilizante de boa qualidade e produzem electricidade suficiente para manter 1 lâmpada de 60W acesa durante 10 horas.


Fonte: Ecoguia, Câmara Municipal de Mirandela

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Workshop “Os Cidadãos e a Eficiência Energética"


A Medida RePECEE – Rede de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Eléctrica, financiada pelo PPEC da ERSE, tem por objectivo contribuir para a promoção do consumo eficiente de energia eléctrica através da disponibilização de uma plataforma partilhada pelos parceiros que permitirá facilitar os processos de interacção entre os consumidores e as Agências de Energia e tornar mais eficiente a acção das Agências na prestação de serviços de promoção do consumo eficiente de energia eléctrica.
A RePECEE abrange cerca de 100 municípios, numa área com mais de 3.200.000 habitantes e com cerca de 350.000 empresas.
No âmbito desta Medida, e com o objectivo de sensibilizar autarquias, entidades públicas e público em geral para a importância da eficiência energética, será dinamizado, no próximo dia 15 de Dezembro, o seguinte Workshop “Os Cidadãos e a Eficiência Energética”.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Think Tank Gulbenkian - A água e o futuro da humanidade

O Think Tank Gulbenkian sobre a Água e o Futuro da Humanidade é um grupo de reflexão criado pela Fundação Calouste Gulbenkian que tem como objectivo aprofundar os conhecimentos sobre a importância crescente da água num mundo em mudança.
.
A iniciativa está enquadrada no Programa Gulbenkian Ambiente e tem o objectivo de aprofundar os conhecimentos sobre a crescente importância da água num mundo em mudança. O think tank vai refectir sobre a desejável utilização da água num horizonte temporal extenso – até 2050 – e o futuro estado dos recursos hídricos no ambiente global. Paralelamente, tentará analisar os importantes constrangimentos para as condições de vida da humanidade e as consequências que o futuro das pressões sobre a utilização da água poderão desencadear.
.
Tratando-se de um tema global, que abrange todo o mundo, o grupo de reflexão conta com a participação de especialistas de países como Brasil, Austrália, EUA, Índia ou China. O coordenador do Think Tank Gulbenkian sobre Água, Luís Veiga da Cunha, afirmou à agência Lusa que "as disponibilidades da água face às necessidades dentro de algumas décadas podem pôr em causa o desenvolvimento da humanidade".


De seguida, um vídeo que foi publicado na página da iniciativa Guarda a Chuva:


segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Notícias soltas #8

  • Percurso pedestre inaugurado no passado dia 2 convida a conhecer a biodiversidade de Lisboa. Trata-se de um percurso com cerca de 14 quilómetros, entre a zona ribeirinha e o Parque de Monsanto, que pretende contribuir para dar a conhecer a biodiversidade da capital.

Fonte: Ecosfera

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Terças em Rede #3

No próximo dia 7 de Dezembro ocorrerá a última sessão de 2010 das Terças em Rede, cujo tema é "O Impacto dos Veículos Eléctricos na Mobilidade Urbana".
.
A RNAE – Associação das Agências de Energia e Ambiente – Rede Nacional e a Lisboa E-Nova – Agência Municipal de Energia-Ambiente promovem a iniciativa TERÇAS EM REDE, com o objectivo de apresentar e divulgar os projectos que estão em desenvolvimento nas diversas agências portuguesas.
.
Estas sessões dirigem-se a todos aqueles que estejam interessados em ampliar a visão acerca das actividades das Agências, e especialmente aos profissionais que actuam nas áreas em foque. A participação é gratuita, mas a inscrição é obrigatória.
.
Os oradores serão Claúdio Casimiro da APVE, Carlos Sousa e Pedro Machado da AGENEAL, num debate moderado pela Cascaisenergia.
.
Horário e Local: das 18h00 às 20h00 no CIUL-Centro de Informação Urbana de Lisboa (Picoas Plaza).

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

13ª Conferência Cogen

No próximo dia 16 de Dezembro ocorrerá, no Centro Cultural de Belém em Lisboa, a 13ª Conferência "Clima e Energia em Época de Crise: Dificuldades Actuais e Orientações para o Futuro".

Enquadramento
Os desenvolvimentos verificados na área da energia nos últimos 15 anos e, posteriormente, as politicas e medidas para reduzir o impacto no ambiente, decorrente do consumo de combustíveis fosseis, tem levado a uma mudança de paradigmas na conversão/produção de energia a na sua utilização final. A competitividade da economia é sempre o objectivo, mas será que a energia e o ambiente são vectores fundamentais para a melhorar ou, antes, pelo contrário, apresentam-se como obstáculos para as empresas?


Programa aqui.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Oleões em Sintra

Os 80 oleões que estão disponíveis na via pública de Sintra, no âmbito do Plano de Valorização do Óleos Alimentares, têm as seguinte moradas:

Mapa google aqui.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Redução de resíduos

Os portugueses produzem anualmente 470 quilos de resíduos sólidos urbanos (RSU) por habitante, uma média inferior à europeia, e o objectivo é diminuir esta quantidade em dez por cento até 2016, segundo o secretário de Estado do Ambiente.
.
Neste contexto, foi apresentado um projecto de lei para que os supermercados passem a aplicar um desconto, de pelo menos cinco cêntimos, por cada cinco euros de compras sempre que os consumidores prescindam de sacos de plástico.

“Os agentes económicos que optem pela aplicação de um preço simbólico aos sacos de plástico ficam excluídos da obrigatoriedade de aplicação do sistema de desconto mínimo”, estabelece o projecto de lei.

Um estudo da Universidade de Loughborough, no Reino Unido defende que “os sacos de plástico oxibiodegradáveis - com distribuição generalizada no comércio a retalho, sedentário ou não sedentário e com a chancela de 100% biodegradáveis - podem levar mais de cinco anos a degradar-se”.

Estima-se que sejam consumidos mais de 500 mil milhões de sacos de plástico anualmente em todo o mundo, sendo os portugueses responsáveis pelo consumo de mais de duas mil toneladas destes sacos.

Foi ainda apresentado outro projecto de deliberação para que seja instituído o consumo de água da torneira na Assembleia da República, em lugar de água engarrafada, uma medida de “sustentabilidade ambiental” que contribui para uma “mudança de mentalidades”.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Dia Sem Compras

É já amanhã, Sábado 27 de Novembro, que se assinala o Dia Sem Compras, uma iniciativa visa chamar a atenção para o consumismo e para o respeito aos recursos naturais e sociais.
.
Chama-se oficialmente o “Buy Nothing Day” e é comemorado em mais de 60 países à volta do mundo no último sábado de Novembro. Mas mais do que um dia para comemorar, este é um dia para reflectir sobre a sociedade consumista em que se vive, havendo necessidade de parar para pensar nas nossas reais necessidades. Afinal, o que é verdadeiramente importante nos dias que correm?

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Energias Renováveis crescem 71%

A produção total de energia eléctrica, a partir de fontes de energias renováveis, registou um crescimento de 71% de Janeiro a Setembro de 2010, relativamente a igual período de 2009.
.
O total da potência instalada renovável atingiu 9 374 MW, no final de Setembro de 2010, de acordo com as estatísticas da Direcção-Geral da Energia e Geologia (DGEG). O aumento de potência, relativamente a Julho, verificou-se com a entrada em funcionamento de cinco novas centrais, três fotovoltaicas, uma eólica e outra de biogás e ao reforço de potência em duas das centrais eólicas já existentes.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos

Iniciou-se no passado sábado a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos, que se tem como objectivos dar a conhecer as estratégias de prevenção de resíduos na União Europeia e em cada Estado membro, promover acções sustentáveis no âmbito do tema, realçar o trabalho desenvolvido pelos diversos intervenientes na área e incentivar a adopção de comportamentos responsáveis no quotidiano no que diz respeito ao consumo e à produção de resíduos.
.
Entre as iniciativas previstas no âmbito deste evento de âmbito europeu destacam-se o “BatucaMob” - que consiste num desfile na rua que alerta para a problemática dos resíduos através da utilização de caixotes do lixo e embalagens vazias como instrumentos de percussão e o concurso “Mensagem sobre Prevenção de Resíduos” que procura envolver a comunidade escolar na consciencialização da sociedade através da elaboração de mensagens alusivas ao tema desta semana europeia, e que serão avaliadas com a selecção de um vencedor.
.
Por seu lado a Quercus não quis deixar de se associar à iniciativa, participando através da “Fraldinhas”, uma acção a nível nacional que distribuirá 1600 kits de fraldas reutilizáveis aos bebés que nascerem ao longo desta semana em 24 hospitais e maternidades de Norte a Sul do país. Com esta acção, a Quercus, em associação com EGF e os Sistemas de Tratamento de Resíduos, pretende sensibilizar as famílias para o crescente problema da acumulação de resíduos resultantes da utilização de fraldas descartáveis – 1 tonelada por bebé durante os primeiros dois anos de vida – que são encaminhados para deposição em aterro sanitário ou para incineração. Para além de serem amigas do ambiente por serem reutilizáveis através de lavagem a utilização destas fraldas pode resultar numa solução económica, reduzindo de forma significativa a despesa associada às fraldas.
Fonte: Naturlink
A AMES também se juntou à luta pela prevenção de resíduos tendo disponibilizado sacos de pano reutilizáveis aos munícipes através do EcoConselho nos GAM's de Sintra, Cacém, Queluz e Mem-Martins. Ao andar sempre com um consigo, poderá deixar de fazer inúmeras utilizações dispensáveis de plástico, por exemplo, na padaria, na mercearia, no supermercado, na farmácia, nas lojas de roupa, etc.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Dia da Floresta Autóctone

Celebra-se amanhã, dia 23 de Novembro, o Dia da Floresta Autóctone, estabelecido para promover a divulgação da importância da conservação das florestas naturais. Este dia é o mais indicado para se proceder à sementeira ou plantação de árvores pois é o mais adaptado às condições climatéricas de Portugal e Espanha, alternativamente ao Dia Mundial da Floresta, 21 de Março, que foi criado inicialmente para os países do Norte da Europa.
.
A plantação de árvores no Dia da Primavera em Portugal apresenta frequentemente um baixo sucesso associado ao aumento das temperaturas e redução das chuvas que se faz sentir com a proximidade do Verão.
.
Cerca de 38% do território continental português é constituído por área florestal, representando uma mais valia efectiva na conservação da Natureza e da biodiversidade, na produção de oxigénio, na fixação de gases com efeito de estufa, protecção do solo e manutenção do regime hídrico.
Fonte: Quercus.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Notícias soltas #7

  • Os Green Project Awards 2010 premiaram a Câmara Municipal de Óbidos, a campanha Limpar Portugal e a empresa A Industrial Farense pelas acções de promoção da energia solar, de limpeza do país e de melhor aproveitamento da alfarroba.
  • Segundo dados preliminares da Agência Internacional de Energia (AIEA), a China já é o maior consumidor mundial de energia, tendo ultrapassado os Estados Unidos em 2009. O consumo de energia per capita é, porém, maior nos EUA.

  • Em Portugal, o consumo eléctrico continua a subir, com um aumento de 5,2% entre Janeiro e Setembro de 2010, em relação ao mesmo período do ano passado. Mas as emissões de CO2 do sector eléctrico estão em baixa, com o Índice E.Value a registar um novo mínimo histórico. Dois factores explicam este comportamento: mais renováveis e menos carvão. No primeiro caso, em 2010 houve já um aumento de 63% em relação ao que se produziu em 2009.

  • Mais de 95% dos produtos existentes no mercado que dizem ser 'verdes' não o são, revela o estudo The Sins of Greenwashing: Home and Family Edition elaborado pela TerraChoice. O acto de enganar os consumidores sobre as práticas ambientais de uma empresa ou os benefícios ambientais de um produto ou serviço é designado Greenwashing. Esta é a última grande moda para convencer os consumidores a comprar os produtos.

  • Suécia quer ser o primeiro país neutro em carbono. Este ano, Estocolmo foi considerada a primeira “Capital Verde Europeia”, confirmando o sucesso de uma década de políticas de redução da pegada carbónica daquele país. Para alcançar este resultado, Estocolmo investiu principalmente nos meios de transportes colectivos e no aquecimento, dois sectores que representam 43% das emissões da União Europeia. A capital sueca tem 760 quilómetros de redes cicláveis e incentiva os habitantes a evitar o uso de carro. Graças ao nuclear e às centrais hidroeléctricas que, no conjunto, produzem a quase totalidade da electricidade, a Suécia praticamente não depende do petróleo e é o estado que utiliza maior quantidade de combustíveis não fósseis, em especial biomassa florestal.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

EcoConselho

O investimento nas lâmpadas fluorescentes compactas compensa?
A comparação entre a mesma utilização diária de uma lâmpada incandescente e de uma fluorescente compacta, por um período de 5 anos, permite concluir que o investimento neste tipo de produto compensa (Tabela 1). Como se pode verificar, a compra e utilização de lâmpadas incandescentes é cerca de 4 vezes mais dispendiosa em relação à compra e utilização de LFC, sendo que para o período considerado são necessárias 8 lâmpadas incandescentes e apenas 1 LFC.
.
Tabela 1: Comparação de custos e características associadas a lâmpadas incandescentes e fluorescentes compactas.
.
Presença de mercúrio nas LFC
As lâmpadas fluorescentes compactas (LFC), tal como as lâmpadas fluorescentes que usamos nas nossas cozinhas (tubulares), contêm mercúrio na sua composição. Este não constitui, porém, qualquer perigo para a saúde pública, pois a concentração de mercúrio em cada lâmpada é tão baixa que teriam que se partir várias lâmpadas em simultâneo para poder haver perigo para a saúde no curto prazo. Segundo o disposto na lei, é permitida no máximo a presença de 5 mg de mercúrio por lâmpada (Anexo V do Decreto-Lei 230/2004, de 10 de Dezembro). Comparando com os termómetros de mercúrio, que têm cerca de 500 mg de mercúrio, pode-se perceber que a quantidade de mercúrio presente nas LFC é de facto muito reduzida. Outro aspecto a considerar é que o risco de partir uma lâmpada fluorescente acaba por ser muito reduzido, pois o seu tempo de vida é muito longo, pelo que só precisam de ser manuseadas quando são colocadas e retiradas do candeeiro. Cada vez mais os fabricantes tendem a aperfeiçoar a tecnologia de forma a reduzir a quantidade de mercúrio necessária neste tipo de lâmpadas.
.
Onde colocar lâmpadas fundidas
As LFC não devem ser colocadas no lixo precisamente pelo facto de conterem mercúrio. Assim, se for comprar uma lâmpada nova, pode entregar a fundida na loja, sendo esta obrigada a recebê-la e encaminhá-la para reciclagem, onde o mercúrio é recuperado. Caso não pretenda adquirir uma lâmpada nova deve dirigir-se a um ecocentro que aceite este tipo de resíduos. Para saber qual o ecocentro da sua área e se este recebe lâmpadas, consulte o site http://www.omeuecoponto.pt/, ou contacte as entidades responsáveis pela recolha de resíduos da sua área de residência. Poderá também deixar estas lâmpadas num centro de recolha da Amb3E (Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos). É importante assegurar que as lâmpadas têm de estar isentas de humidade (a Amb3E aconselha o acondicionamento em embalagens de cartão canelado). Para saber onde se encontram os centros de recolha deverá consultar o seguinte link: www.amb3e.pt/mapaCentros.aspx.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Beneficios Fiscais das Energias Renováveis em 2011

Com as recentes alterações à legislação referente à microprodução, as deduções à colecta de IRS, anteriormente aplicadas às Energias Renováveis, vão deixar de existir dando apenas lugar a benefícios fiscais.

Anteriormente era possível deduzir à colecta 30% dos encargos relacionados com imóveis e equipamentos novos de energias renováveis. Em 2011, as despesas dos contribuintes com equipamentos e energias renováveis passarão a ter benefícios fiscais.

De resto, o articulado do Orçamento do Estado para o próximo ano (OE/11) mantém os mesmos limites e o mesmo tipo de produto sujeito a benefícios. Assim, são concedidos benefícios a 30% dos gastos com aquele tipo de bem, com o limite de 803 euros.

Beneficiam as despesas feitas com equipamentos novos para utilização de energias renováveis e para produção de energia eléctrica ou térmica, equipamentos e obras de melhoria das condições de comportamento térmico dos prédios, como os vidros duplos e carros eléctricos. Há que ter em atenção que estes benefícios só podem ser utilizados uma vez em cada quatro anos.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Encontro Anual RNAE - 25 de Novembro

O próximo Encontro Anual da RNAE - Associação de Agências de Energia e Ambiente - Rede Nacional, subordinado ao tema “O Plano de Acção para a Sustentabilidade Energética: A contribuição das Agências para a política energética local”, terá lugar no próximo dia 25 de Novembro, no Convento de Corpus Christi, na Ribeira de Vila Nova de Gaia.

O painel da manhã, moderado pelo Eng.º Luís Fernandes (AMES), será dedicado à interligação entre o Pacto dos Autarcas e os Planos de Acção para a Sustentabilidade Energética (PASE). Será efectuado um ponto de situação da adesão dos Municípios portugueses a esta iniciativa da Comissão Europeia, bem como apresentadas formas de financiamento dos PASE e discutida a articulação destes com outros Planos portugueses nas vertente energética.

No painel da tarde, moderado pelo Dr. João Dias Coelho (Agência Cascais Energia), serão apresentados e discutidos os vários PASEs actualmente em preparação e/ou com o envolvimento de diversas Agências de Energia.

No final do Encontro, terá lugar a Assembleia-Geral da RNAE. A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição através do e-mail: rnae.portugal@gmail.com.
.
Programa

10:00h Sessão de abertura
· Dr. Luís Filipe Menezes, Presidente da C.M. de V.N. Gaia
· Dr. Alexandre Fernandes, Director Geral da ADENE
· Prof. Doutor Joaquim Delgado Domingos, Presidente da Assembleia-Geral da RNAE
· Prof. Doutor Joaquim Borges Gouveia, Presidente da Direcção da RNAE
.
10:30h Painel 1 – O Pacto dos Autarcas e o Plano de Acção para a Sustentabilidade Energética
Moderador: Eng.º Luis Fernandes, AMES
· O Pacto dos Autarcas e a situação actual, Dr. Pedro Ballesteros, DGE – Direcção Geral de Energia da Comissão Europeia
· O Financiamento dos PASEs e o Programa JESSICA, Dr. Pedro Couto, BEI – Banco Europeu de Investimento
· PNAEE e a sua contribuição para o PASE, Dr. Alexandre Fernandes, ADENE – Agência para a Energia
.
12:30h DEBATE
.
13:00h Almoço
.
14:30h Painel 2 – Planos de Acção para a Sustentabilidade Energética – casos práticos
Moderador: Dr. João Dias Coelho, Cascais Energia
· Apresentação dos PASE dos Municípios de Vila Nova de Gaia, Cascais, Almada, Porto, Oeiras, Palmela e Aveiro
.
16:30h Debate e troca de experiências
.
17:00h Intervalo para café
.
17:15h ASSEMBLEIA-GERAL DA RNAE

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Atelier das Energias Renováveis - Inscrições Abertas

Estão abertas as inscrições para o Atelier das Energias Renováveis, situado no Belas Clube de Campo, onde se pretende proporcionar à população escolar do Concelho de Sintra o contacto directo com as Energias Renováveis e a exploração das suas potencialidades, num espaço privilegiado de conhecimento e aprendizagem, essenciais à criação de uma verdadeira consciência ambiental.
.
Funcionamento
Local Belas Clube de Campo, Belas
Público-alvo das actividades Alunos do 1ºano ao 6º ano, com idades compreendidas entre os 8 e os 12 anos de idade. Alunos de nível secundário.
Frequência e Horário Às quintas-feiras nos seguintes horários:
> das 9H30 às 11H00
> das 11H15 às 12H45
> das 14H15 às 15H45
>das 16H00 às 17H30.
Nº máximo de alunos por sessão 1 turma no máximo com 25 alunos
Duração da sessão aproximadamente 1h30

Tipologia das actividades desenvolvidas
Apresentação teórico-prática (com projecção) para enquadramento sobre as temáticas e análise do conhecimento do grupo acerca da matéria a abordar. Componente prática constituída por realização de diversas experiências e jogos com participação activa dos alunos.

Actividade A
Público-alvo: Alunos do 1º e 2º anos do 1º Ciclo do Ensino Básico.
Conceitos-chave: O que é a energia? Onde gastamos a energia? De onde vem a energia? Quais são as fontes de energia? Como podemos usar melhor a energia?

Actividade B
Público-alvo: Alunos do 3º e 4º anos do 1º Ciclo do Ensino Básico. Conceitos-chave: De onde vem a energia? O que é o aquecimento global?, Que fontes de energias existem? O que são fontes de energia renováveis e não renováveis?, Como podemos usar melhor a energia?

Actividade C
Público-alvo: Alunos do 5º e 6º anos do 2º Ciclo do Ensino Básico. Conceitos-chave: O que é o aquecimento global?, Quais são os combustíveis fósseis?, Que fontes de energias renováveis existem?, Como as podemos usar? Como podemos usar melhor a energia?

Outras actividades
Público-alvo: alunos do ensino secundário.
Conceitos-chave: dependerá do interesse do Professor - utilização racional de energia, energias renováveis e não renováveis ou exploração de um tipo de energia renovável em particular.

Inscrições
Deverá consultar o calendário on-line para ter conhecimento das sessões já marcadas (consultar tabela aqui). As inscrições devem ser realizadas aqui, com pelo menos 2 semanas de antecedência. Transporte para o atelier da responsabilidade da escola.

Para mais informações, ligue para o 21 928 12 41.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Expo Energia 2010

Começa já amanhã a 5ª edição da Expo Energia, no Centro Cultural de Belém, subordinada ao tema da energia inteligente e da eficiência energética, aspectos fundamentais na nossa sociedade, especialmente nas cidades, nas indústrias e nos transportes.

Durante o eventos serão realizados debates sobre opções estratégicas, liberalização de mercados, flexibilização da procura e descentralização da produção, assim como a apresentação de projectos e tecnologias inovadoras nacionais e internacionais.
.
A Expo Energia é ainda anfitriã do 10 Action - 2010 Lisbon Congress - Technical Workshop on Renwable Energy Inovative Technologies for the Building Sector & Investigations on the Solar Decathlon Europe 2010 Solar Houses, organizado pela Adene e pela Universidad Politécnica de Madrid.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Biogás

O biogás é uma indústria em rápido crescimento e irá contribuir para o objectivo da UE de produzir 20% da sua energia proveniente de fontes renováveis até 2020, incluindo 10% de biocombustíveis.

O biogás é uma atraente fonte de energia renovável com um grande potencial na Europa, sendo o seu ponto forte a variedade de aplicações para refrigeração, aquecimento e electricidade.
.
A última geração desta fonte de energia, o biometano, é usado como combustível para veículos ou injectado na rede de gás, podendo ser misturado a qualquer taxa com o gás natural. Cerca de 7000 instalações de biogás estão em operação por toda a Europa em estações de tratamento de esgoto, a maioria delas na agricultura, onde geralmente uma mistura de esterco animal e vegetal de energia (milho) é digerido (co-digestão).
.
O potencial total de biogás é da ordem de 200 milhões de toneladas equivalentes de petróleo (tep), sendo que metade poderia ser produzido por culturas energéticas, e a outra metade por resíduos. Uma parte igual de biometano poderia ser produzido pela gaseificação de madeira. O total de 400 Mtep corresponde aproximadamente ao consumo real de gás natural.
.
Fonte: Fedarene

terça-feira, 2 de novembro de 2010

EcoRoteiro - Utilização Racional de Água

A Agência Municipal de Energia de Sintra, em parceria com o Serviço Municipal de Informação ao Consumidor da Câmara Municipal de Sintra, iniciou na passada semana a segunda fase do projecto EcoRoteiro, com a realização de uma acção de sensibilização na Universidade Sénior de Queluz, abordando o tema Utilização Racional de Água.
.
O principal objectivo deste projecto é alertar a população para o uso racional de água tal como propor e apresentar soluções para que cada família contribua para a poupança dos recursos disponíveis a nível económico e ambiental.
.
As próximas sessões, abertas ao público, decorrerão nos dias 10 de Novembro, na Universidade Sénior de Algueirão-Mem Martins, e no dia 25 de Novembro no Ginásio Clube de Queluz, às 14h30.
.
Contamos consigo!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Terças em Rede #2

A próxima sessão da iniciativa "Terças em Rede" acontece no próximo dia 2 de Novembro, sendo abordado o tema "A Minigeração de Electricidade nos Municípios". Os oradores desta sessão serão Maria João Rodrigues da APISOLAR, Rogério Ivan da Oeste Sustentável e Susana Camacho da S-Energia.
.
Horário e Local: das 18h00 às 20h00 no CIUL-Centro de Informação Urbana de Lisboa (Picoas Plaza)
.
A RNAE – Associação das Agências de Energia e Ambiente – Rede Nacional e a Lisboa E-Nova – Agência Municipal de Energia-Ambiente promovem esta iniciativa com o objectivo de apresentar e divulgar os projectos que estão em desenvolvimento nas diversas agências portuguesas.
.
Estas sessões dirigem-se a todos aqueles que estejam interessados em ampliar a visão acerca das actividades das Agências, e especialmente aos profissionais que actuam nas áreas em foque.
.
A participação é gratuita, mas a inscrição é obrigatória.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Projectos AMES aprovados para PPEC

A Agência Municipal de Energia de Sintra viu aprovadas três candidaturas submetidas ao PPEC 2011 - 2012 – Plano de Promoção de Eficiência no Consumo de Energia Eléctrica, promovido pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, cujos resultados foram publicados na passada semana:
  • O projecto Operação Swatt pretende desenvolver um serviço de diagnóstico e aconselhamento energético interactivo na perspectiva do consumidor no sector doméstico, através de uma plataforma online. Este projecto terá um custo total de 249 921 €, financiado pela ERSE.

  • O projecto VAGB visa a aplicação, nos sistemas de bombagem de AVAC de 20 variadores electrónicos de velocidade, 20 arrancadores progressivos, 10 baterias de condensadores e sistemas de gestão técnica centralizada (monitorização em tempo real dos respectivos consumos). A ERSE, ao abrigo do PPEC financiará 80% do custo total, 278 829 €. Este projecto será implementado em parceria com a ENA – Agência de Energia e Ambiente da Arrábida.

  • A medida School 4 Save Energy promove a substituição de iluminação fluorescente T8 por T5 e instalação de aparelhos de medição com software de controlo, em 13 escolas do concelho de Sintra dos mais variados níveis de ensino. As escolas que serão alvo desta medida serão seleccionadas por concurso. O PPEC financia a medida a 80%, 167 745 €. Este projecto tem como parceiros a EDUCA, entidade responsável pelos equipamentos escolares do concelho de Sintra, a empresa ISA - Intelligent Sensing Anywhere e a Ploran, empresa que actua na área da iluminação.
Além dos projectos descritos em que é promotora, a AMES é também parceira em duas medidas aprovadas a outras agências de energia: ECOSAVE, promovida pela ENA – Agência de Energia e Ambiente da Arrábida, cujo objectivo é sensibilizar a população para a utilização eficiente de electrodomésticos no sector doméstico, e a medida IPSS OCS promovida pela Oeinerge. Este projecto visa a realização de diagnósticos energéticos em IPSS nos concelhos de Oeiras, Sintra e Cascais, no sentido de preparar um Plano de Redução do Consumo Eléctrico, neste tipo de instituições.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Belas Clube de Campo com Casa Sustentável

A AMES – Agência Municipal de Energia de Sintra coordena o projecto de concepção da Casa Sustentável do Belas Clube de Campo através de um protocolo assinado, no passado dia 12 de Outubro, com a ADENE (Agência para a Energia) e a Planbelas Sociedade Imobiliária, promotora do empreendimento.

O protocolo estabelecido entre as três entidades visa lançar um programa base para a concepção do projecto Casa Sustentável, que deverá estar concluído em 90 dias.
Coordenado pela AMES com a colaboração técnica da Planbelas e da ADENE, o contrato prevê a elaboração das especialidades com vista à sustentabilidade; o desenvolvimento de soluções sustentáveis, simulação termodinâmica e integração da componente pedagógica; o desenvolvimento de peças escritas e desenhadas, mapa de medições e outros elementos inerentes ao processo; e a avaliação e reconhecimento SBToolPT da Casa Sustentável.

Localizado em Sintra, o Belas Clube de Campo recebeu, em Maio passado, o Certificado de Construção Sustentável LiderA, com a classificação A+, tornando-se, a nível nacional, na primeira urbanização residencial a obter esta certificação.

Acerca da AMES

A AMES tem por missão o fornecimento de um serviço público à população, agentes económicos e instituições do Concelho de Sintra, e, especialmente, dar apoio à CMS na definição de uma política energética para o Concelho, de forma a Contribuir para a utilização racional de energia, a conservação de energia, a gestão ambiental e o melhor aproveitamento dos recursos energéticos nos sistemas de produção, transporte, distribuição e consumos.

Acerca do Belas Clube de Campo

O BCC é um empreendimento residencial situado no concelho de Sintra numa propriedade de 500 hectares, na qual se conjugam áreas residenciais e espaços verdes e de lazer em harmonia. Desenvolvido com o conceito de viver no campo perto da cidade, beneficia da visão, filosofia e experiência do Grupo André Jordan. Reúne um conjunto de características inovadoras com diferentes tipos de produtos imobiliários, um championship golf course, um centro desportivo com um health club & day SPA, ténis, Clubinho, parques infantis, uma loja de conveniência, um restaurante e ainda um amplo leque de serviços para os residentes e eventos culturais e desportivos.

A Planbelas possui o Sistema de Gestão Ambiental certificado pela norma ISO 14001 desde 1999 e o Sistema Integrado de Qualidade e Ambiente certificado pelas normas ISO 14001 e ISO 9001 desde 2007, para toda a cadeia de valor. Possui ainda o Prémio Desenvolvimento Sustentável atribuído em 2009 pelo Diário Económico em conjunto com a Heidrick & Struggles e a Certificação LiderA, com a classificação A+, desde Maio deste ano.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Recolha de óleos alimentares usados em Sintra

O Plano de Valorização de Óleos Alimentares Usados conta com uma rede de óleões bastante significativa, sendo a capacidade instalada cerca de 34000 litros, abrangendo todo o concelho de Sintra e contando com 80 óleões na via pública, 76 escolas e 47 cantinas e restaurantes aderentes. As localizações dos oleões poderão ser consultadas no mapa google.
.
Recolha mensal
Em média são recolhidos mensalmente 2000 litros deste resíduo, o que é significativamente pouco face à capacidade instalada. No entanto com a colocação dos novos óleões e a adaptação da população ao novo equipamento, cujo uso passa a estar integrado nos hábitos quotidianos, contamos aumentar consideravelmente a quantidade de óleo alimentar usado recolhido no nosso concelho.

Como guardar o óleo
Apelamos ao munícipe que sempre que use óleo na sua cozinha o armazene num recipiente de plástico, que vede bem a embalagem e que depois de cheia a coloque no óleão mais próximo da sua residência. Este pequeno gesto faz com que se reduzam os custos do município com combustíveis fósseis e tratamento de esgotos, contribuindo igualmente para uma melhoria significativa nas canalizações dos nossos edifícios. O meio ambiente agradece.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Pegada ecológica

Segundo o relatório Planeta Vivo 2010, apresentado pela organização ambientalista internacional WWF, Portugal reduziu, entre 2005 e 2007, o peso ambiental que representa para o mundo. No entanto, seriam ainda necessários dois planetas e meio para suportar o estilo de vida dos portugueses, se toda a população mundial vivesse da mesma forma.

A "pegada ecológica" de cada país consiste uma estimativa da superfície terrestre necessária para suportar o nível de vida de uma população, e, segundo este cálculo, cada habitante de Portugal necessita de 4,47 hectares para obter os alimentos que consome, a água que bebe, para abrigar as construções que utiliza e para absorver o dióxido de carbono que lança para a atmosfera.

Com este resultado de 2007, Portugal fica na 39.ª posição no ranking da pegada ecológica. Os Emirados Árabes Unidos estão em primeiro, os Estados Unidos em quinto e Timor-Leste está na 153.ª posição.

Outra estimativa diz respeito à biocapacidade - a capacidade regenerativa dos seus recursos - a de Portugal é estimada em 1,3 hectares por pessoa, bem abaixo dos 4,5 hectares necessários para as necessidades actuais da população. Em 2005, a biocapacidade estava em 1,2 hectares.

Fonte: Ecosfera

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Dia Mundial da Alimentação

O Dia Mundial da Alimentação é celebrado no dia 16 de Outubro de cada ano como forma de assinalar a criação da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), em 1945. Durante este dia, celebrado pela primeira vez em 1981, destaca-se um tema diferente, por ano, para o qual se focalizam todas as actividades. O tema proposto para este ano é “O Direito à Alimentação e a Luta Contra a Fome”, tendo como finalidade alertar e consciencializar o público em geral e os governantes sobre as questões relacionadas a alimentação e nutrição.

Um dos temas de discussão deve ser a erradicação da fome em todo o mundo e o excesso de alimentos consumidos pela sociedade ocidental o qual representa repercussões graves para a saúde. Os dez Direitos à Alimentação de um cidadãomais importantes são:

1. Direito a pelo menos três refeições diárias;

2. Direito à alimentação a custo acessível e justo;

3. Direito a uma alimentação saudável;

4. Direito a uma alimentação variada;

5. Direito a comer em porções adequadas;

6. Direito ao prazer da alimentação;

7. Direito a uma alimentação de qualidade;

8. Direito à segurança alimentar;

9. Direito a informação sobre alimentação;

10.Direito ao aconselhamento nutricional por um dietista;

Portugal associa-se a este evento, assinalando o dia com uma reflexão sobre o direito a uma alimentação saudável, através do consumo de frutos e hortícolas. O Regime de Fruta Escolar, implementado conjuntamente pelos Ministérios da Agricultura do Desenvolvimento Rural e das Pescas, Saúde e Educação, é um exemplo elucidativo deste propósito.

.
Neste âmbito, a AMES inicia a sua actividade de oferta educativa nas escolas do Concelho de Sintra com a continuação do Projecto Hortas Pedagógicas. Mais informação no blogue do Projecto.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Microgeração - Promulgação das alterações à lei

O Presidente da República promulgou, no passado dia 1 de Outubro, a lei que revê o Decreto-Lei n.º 363/2007 de 02-11-2007, estando para publicação no Diário de República.

Esta revisão vem alterar a legislação actual da MICROGERAÇÃO nos seguintes moldes:

• A nova tarifa de venda de energia solar passa para 0,40€/kWh nos primeiros 8 anos e 0,24€/kWh nos 7 anos seguintes;

• Para as instalações em condomínimos a potência nominal das instalações pode ir até 11,04 kW (as restantes mantêm-se nos 3,68kW);

• Em relação aos registos, as instalações seguem ordem sequencial de inscrição no SRM, isto é, quem se regista primeiro instala mais cedo.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Terças em Rede

A RNAE (Associação das Agências de Energia e Ambiente - Rede Nacional) e a Lisboa E-Nova estão a organizar as “Terças em Rede”, um espaço de apresentação e divulgação dos projectos que estão em desenvolvimento nas diversas agências de energia e ambiente portuguesas. As sessões serão moderadas por um elemento da RNAE e contarão com a presença de especialistas e representantes de entidades ligadas às áreas em análise naquele dia.
.
A primeira sessão é já amanhã, dia 12 de Outubro, e vai juntar Victor Vajão, do Centro Português de Iluminação, Miguel Águas, da Lisboa E-Nova, Tiago Gaio, da Arenatejo e José Delgado Domingos, que será o moderador, tendo como tema “As novas tecnologias em iluminação pública”.

As sessões têm como destinatários todos os interessados em “ampliar a visão acerca das actividades das agências [de energia e ambiente], e especialmente aos profissionais que actuam” nestas áreas. A participação é gratuita mas a inscrição é obrigatória. As sessões são mensais e realizam-se, como o próprio nome indica, às terças-feiras. O local é o CIUL – Centro de Informação Urbana de Lisboa, no Centro Comercial Picoas Plaza, e o horário é entre as 18h e as 20h.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Feira Nacional da Agricultura Biológica - Terra Sã 2010

A Agrobio realiza, nos próximos dias 9 e 10 de Outubro, a Feira Nacional da Agricultura Biológica Terra Sã 2010. O certame terá lugar no Centro de Congressos de Lisboa, a partir das 14h00, e conta com a presença de António Serrano, Ministro da Agricultura.
.
Para além da sua forte aposta nas áreas da alimentação biológica, energias renováveis, bioconstrução, ambiente, cosmética, vestuário e artesanato ecológicos, a Terra Sã 2010 conta ainda com um conjunto de palestras sobre as temáticas ‘Alimentação e Saúde’ e ‘Ambiente e Sustentabilidade’, no âmbito da agricultura biológica, e com uma exposição alusiva aos 25 anos da Agrobio.
.
A Feira Nacional da Agricultura Biológica Terra Sã 2010 tem como objectivos promover o ano internacional da biodiversidade e aproximar produtores e consumidores, através da criação de estímulos ao consumo e à produção de produtos biológicos nacionais.
.
Programa aqui.

Fonte: http://naturlink.sapo.pt/article.aspx?menuid=20&cid=24698&bl=1




quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Seminário Eficiência Energética e Controle de Emissões

A Apemeta - Associação Portuguesa de Tecnologias Ambientais, promove no próximo dia 14 de Outubro o Seminário "Eficiência Energética e Controle de Emissões", que se realizará nas instalações da APA - Agência Portuguesa de Ambiente, em Lisboa, e cujo programa é o seguinte:
.
09h30 SESSÃO DE ABERTURA
Engª Dulce Álvaro Pássaro – Ministra do Ambiente e Ordenamento do Território
Eng.º Carlos Iglézias – Presidente da APEMETA – Associação Portuguesa de Empresas de Tecnologias Ambientais
Engº Mário Grácio – Director Geral da APA – Agência Portuguesa do Ambiente
.
PAINEL I - DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO EM PORTUGAL
10h00 ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A ENERGIA 2020 – ENE 2020

Engº João Bernardo – Director de Serviços de Renováveis, Eficiência e Inovação da DGEG - Direcção Geral de Energia e Geologia
10h20 PLANO NACIONAL DE ACÇÃO PARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA – PNAEE. RESULTADOS E NOVAS PERSPECTIVAS
Dr. Alexandre Fernandes – Director Geral da ADENE – Agência para a Energia
10h40 O MERCADO DE SERVIÇOS DE ENERGIA. DESAFIOS E PERSPECTIVAS FUTURAS
Engª Teresa Ponce de Leão – Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG)
11h00 Café
11h20 COMO CONTROLAR AS EMISSÕES NO SECTOR DOS TRANSPORTES
Eng.ª Margarida Roxo - Subdirectora do GPERI do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações
11h40 CONTROLE DE EMISSÕES E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA As Compras Públicas Ecológicas
Dr. João de Almeida - ANCP – Agência Nacional das Compras Públicas
12h00 IMPLEMENTAÇÃO DE REDES INTELIGENTES EM PORTUGAL
Engº Miguel Stilwell – EDP Distribuição
12h20 DEBATE – Moderador - Engº Ângelo Correia – Fomentinvest, SA
13h00 ALMOÇO LIVRE

PAINEL II - SOLUÇÕES E ESTUDOS DE CASO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E CONTROLE DE EMISSÕES
14h30 VEÍCULOS ELÉCTRICOS. O PROGRAMA MOBI.E
Engº Miguel Pinto - Mobi.E
14h50 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA O caso do Parque Escolar
Engº João Pereira Fernandes – Director Geral de Inovação e Desenvolvimento da Parque Escolar, E.P.E.
15h10 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NOS MUNICÍPIOS
- O Pacto dos Autarcas – Prof. Borges Gouveia - RNAE - Associação das Agências de Energia e Ambiente
- Melhoria da Eficiência Energética da Iluminação Pública – Engº Tiago Gaio - AreanaTejo
15h40 Café

PAINEL III - INSTRUMENTOS FINANCEIROS AO INVESTIMENTO
16h00 APOIOS DA BANCA PARA INVESTIMENTOS NA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA
Dr. José Alberto Pereira – CGD – Caixa Geral de Depósitos
16h20 SISTEMAS DE INCENTIVOS PARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA – BALANÇO E NOVAS PERSPECTIVAS
Dra. Ana Alves - COMPETE
16h40 DEBATE – Moderador – Prof. Miguel Águas – Lisboa E-Nova
17h20 SESSÃO DE ENCERRAMENTO
Eng.º Carlos Iglézias – Presidente da APEMETA
.
Mais informações e inscrições aqui.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Mobilidade eléctrica - Segways

O Segway PT é um equipamento eléctrico, originário dos E.U.A, ecólogico, robusto e simples de utilizar. Alimentado por duas baterias de Lithium-Ion, sem efeito de memória, o Segway tem uma autonomia até 38 km e uma velocidade máxima de 20 km/h. Para segurança do utilizador a redundância de sistemas é amplamente utilizada, havendo variados sistemas e alarmes para evitar problemas.

A tecnologia Segway Smart Motion ™ consiste numa inteligente rede de sensores, mecanismos e sistemas de controlo, que permite ao Segway PT o auto-equilíbrio e deslocar-se em duas rodas. No momento que sobe para o Segway PT, cinco micro giroscópios e duas placas de controlo analisam o terreno e a sua posição 100 vezes por segundo – mais rápido que o nosso cérebro.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

INTERSOL da Donauer

A Donauer Solar Systems, especialista em soluções de energias solares, apresenta uma nova imagem do website da INTERSOL Energia Solar Térmica no seguimento da actual reestruturação gráfica da sua marca.

Mediante uma nova estrutura de navegação pode aceder mais rapidamente aos conteúdos pretendidos – por exemplo, incentivos financeiros e vantagens da energia solar térmica. O site, com um design mais apelativo e uma organização de fácil navegação, pretende ser um veículo de comunicação entre a marca INTERSOL e os seus clientes e parceiros profissionais.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

A AMES nas Comemorações da Nossa Senhora do Cabo Espichel

A AMES respondeu positivamente ao convite da comissão de festas das comemorações da Nossa Senhora do Cabo Espichel, ao estar presente na exposição "Realidades do Concelho", no salão paroquial da Igreja de São Miguel, em frente ao Centro Cultural Olga Cadaval, na vila de Sintra.

Para este evento, a AMES apresenta um exemplar dos novos 80 oleões presentes no Concelho de Sintra, no âmbito do Plano de Valorização de Óleos Alimentares Usados.





Para além do oleão, a AMES apresenta também o seu stand, disponibilizando folhetos informativos e divulgações técnicas.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

EcoConselho - TV e Computador

Através da linha verde do EcoConselho, foi colocada a seguinte questão: qual o aparelho que consome mais energia, o televisão ou o computador?

O frigorífico e a televisão são os electrodomésticos de maior consumo global nas habitações portuguesas, apesar de terem potências unitárias inferiores a outros electrodomésticos, tais como as máquinas de lavar roupa, loiça ou o ferro eléctrico. Quanto a computadores, um portátil consome muito menos energia que um de secretária - cerca de 10%.

Os equipamentos informáticos com etiqueta Energy Star têm a capacidade de passar ao modo de baixo consumo (estado de repouso) passado algum tempo de não estarem a ser utilizados, permitindo, deste modo, um consumo energético de apenas 15% do normal. Os ecrãs LCD poupam cerca de 37% de energia em funcionamento e cerca de 40% em modo de espera. Devem ligar-se vários equipamentos informáticos a uma ficha múltipla com botão de ON e OFF. Ao desligar este botão, desligaremos automaticamente todos os aparelhos, poupando energia.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Sabia que... #13

...ontem, dia 16 de Setembro, foi o Dia Internacional para a Protecção da Camada de Ozono?
.
Este dia foi designado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1994 para comemorar a assinatura do Protocolo de Montreal sobre Substâncias que Prejudicam a Camada de Ozono.
.
A camada de ozono é fundamental para a vida na Terra, uma vez que esta barreira entre o Sol e a Terra tem a capacidade de absorver grande parte da radiação ultravioleta B (UV-B), radiação solar que pode provocar efeitos nocivos ou mesmo letais nos seres vivos, ameaçando a saúde humana e o ambiente.
.
Em Dezembro de 1999, a Declaração de Pequim, aprovada durante a reunião dos subscritores do Protocolo de Montreal, reafirmou o compromisso de 175 governos, organizações internacionais, indústrias e outros grupos de conseguir a eliminação progressiva dos produtos químicos que destroem a camada de ozono da estratosfera.
.
Os peritos estimam que, para além de causas naturais, as substâncias químicas produzidas pelo homem contribuem em 82% para a destruição da camada de ozono.
.
Os dados mais recentes mostram que a 5 de Setembro o buraco no pólo Sul era de 12 milhões de km². Há indícios de que o valor recorde (entre 7 de Setembro e 13 de Outubro) de 27 milhões de km² verificado em 2006 não seja atingido, mas em 2009 atingiu-se 22 milhões e em 2010 prevê-se continuar próximo desse valor, o que é ainda muito elevado.
.
Fontes: Naturlink